Masturbação

Dicas de masturbação para melhorar a qualidade do sexo e obter orgasmos mais intensos

O principal – e um dos melhores -, fatos sobre a masturbação é que não existe uma maneira certa ou uma maneira errada de se masturbar. O objetivo é que seja bom e que você consiga se sentir conectado sexualmente consigo mesmo. A forma como fará isso pouco importa.

É provável que você pense e sinta que sabe exatamente o que funciona para você, mas isso não deveria impedir de descobrir coisa ou outra que também melhorem a maneira como se masturba hoje. Dedicar um tempo à orgasmos mais fortes pode fazer a diferença e melhorar a sua vida sexual, tanto sozinho quanto acompanhado.

E já que estamos falando de fatos, devemos tocar em um segundo ponto. Sabemos que orgamos são maravilhosos, mas vale lembrar que para algumas mulheres, por exemplo, eles são difíceis de atingir, quando não impossíveis. 

Embora a nossa cultura seja focada no orgasmo, o que faz com que ele pareça um objetivo a ser atingido com a masturbação, esse não deveria ser o motivo pelo qual nos masturbamos.

Há muitos benefícios associados à prática (redução do estresse, descobertas de novos caminhos de prazer e, para as mulheres que menstruam, um alívio das cólicas) e a busca constante por esse final mágico pode fazer com que não aproveitemos a jornada até lá.

Dito isso, elaboramos um conteúdo para você, que está procurando formas de melhorar a sua vida sexual particular e deseja aprender como ter orgamos mais longos e intensos. Sente-se confortavelmente e atente-se as dicas que farão você aproveitar a sua experiência do começo ao fim:

Conheça as suas armas

Em outras palavras, esteja familiarizado com os seus órgãos genitais. Antes de aprender a melhor maneira de se dar prazer, você precisa entender melhor sobre a sua própria anatomia.

Tire um tempo para dar uma olhada nos seus órgãos genitais. Saber com o que está lidando vai ajudar a brincar melhor e a explorar as possibilidades. Uma sugestão é obter uma imagem ou um diagrama simples e explicativo e, com o auxílio de um espelho, identificar as partes expostas.

Vale a pena conhecer, também, o esquema de genitais de seu parceiro, caso possua uma estrutura diferente da sua; uma mulher cis, por exemplo, pode se beneficiar do entendimento sobre o sistema de seu parceiro – homem cis. De forma que também é importante e fundamental entender a melhor forma de dar prazer ao seu parceiro ou parceira trans.

Assista vídeos de outras pessoas se masturbando

Pode soar como uma dica controversa, mas estamos falando sobre algo específico. A busca, aqui, deve ser por modelos de masturbação realistas (como os planos do OMGYes), não pornográficos. 

Ver alguém se divertindo além de ser excitante – independente de sua orientação sexual -, pode ensinar coisa ou outra que ainda não sabíamos.

Não censure as suas fantasias

As fantasias assumem um papel importante no processo da masturbação, então liberte a sua mente sem receios. Entregue-se às suas fantasias, seja lá quais forem elas.

O cérebro é o motor do orgasmo, então deixe que ele vague livremente, sem controle ou censura. Você pode fantasiar com uma noite romântica ou um sexo grupal em uma van estacionada sabe-se lá onde. Permita-se criar os próprios cenários e roteiros com liberdade.

BDSM chicote algemas

Não tenha vergonha de suas fantasias e não se apegue ao que o modelo cultural impõe sobre ser ou não aceitável. Quando falamos sobre os nossos pensamentos, vale tudo.

Não oprima os seus sons

Se você divide a casa com outras pessoas, ficar quieto pode ser a única saída. Mas não oprima os seus sons por sentir-se estranho ao fazer qualquer barulho estando desacompanhado.

Não significa reproduzir sons que ouvimos com a pornográfica. Tanto a emulação de sons quando o completo abafamento podem afetar a nossa tensão orgástica. Através dos gemidos, grunhidos e suspiros, alteramos o ritmo da nossa respiração.

Se por algum acaso retemos a respiração, isso afetará o nosso fluxo sanguíneo e a oxigenação dos músculos, dificultando ou até impedindo uma resposta orgástica ao estímulo. Por isso, se sentir vontade de grunhir, de suspirar ou gemer alto, vá em frente.

Os nossos sons são uma parte importante da resposta sexual e quando paramos de censurá-los, o nosso prazer e orgasmo consequente – para alguns casos -, podem se intensificar. 

Inclua brinquedos sexuais na diversão

Não fique apenas na masturbação manual, dê aos brinquedos uma oportunidade para provar o seu valor. Sozinho ou acompanhado, os brinquedos sexuais tornam a experiência mais interessante.

Não é incomum ouvir relatos que defendem que o uso desses brinquedos leva a orgasmos mais intensos em decorrência de sensações vibratórias. E a melhor parte: existem modelos para atender a todas as preferências. 

Para mulheres – onde posso falar com mais propriedade -, que gostam da estimulação do Ponto G junto à clitoriana, existem modelos que estimulam os pontos sensíveis simultaneamente. Essa estimulação dupla ativa inúmeras vias nervosas, promovendo orgasmos mais poderosos, já que o clitóris estará comunicando prazer ao cérebro pelo nervo pudendo e o ponto G, pelo nervo vago.

Não fique na mesma posição

Quando falamos sobre posições sexuais pensamos geralmente em um sexo acompanhado, mas você pode experimentar diferentes posições enquanto se masturba para obter ainda mais prazer.

A lógica é a mesma: no sexo com um parceiro, mudar de posição ajuda a descobrir novos ângulos e caminhos par o prazer e a penetração. Também acontece na masturbação. De barriga para baixo, com o apoio de um travesseiro para alterar o ângulo dos quadris. Levar um banquinho para o chuveiro e sentar-se durante a masturbação: tudo vale.

A novidade e a experimentação também são afrodisíacos naturais, então, mude um pouco as coisas de lugar, dê espaço para o inusitado.

Lubrifique-se

Há quem ainda pense que o uso de lubrificantes é indicado somente a casos específicos; mulheres mais velhas ou incapazes de ficar fisicamente excitadas. Deixemos claro que nada disso é verdade, antes de continuar.

Os lubrificantes são ferramentas que ajudam a ter um sexo melhor, ainda que a lubrificação natural não seja um problema. O exemplo que sempre usamos é o do sorvete. O seu sorvete preferido não precisa de uma calda para ficar gostoso, mas com ela fica um pouco melhor, não é?

Com o uso de lubrificantes, você poderá expandir o número de posições, de brinquedos e de técnicas que podem ser utilizadas sozinho ou acompanhado. Adicione algumas gotas na ponta do brinquedo favorito (lembrando que, brinquedos feitos a partir de silicone não devem ser misturados a lubrificantes de silicone), na palma da mão para deixá-la bem lubrificada ou na ponta dos dedos.

Trabalhe o assoalho pélvico

Outra maneira de atingir orgasmos mais fortes é exercitando a musculatura do assoalho pélvico. Fisioterapeutas especializados podem ajudar a identificar pontos fortes ou fracos, e, ensinar técnicas para a tonificação.

A resposta sexual torna-se mais intensa, logo, o prazer e o orgasmo. 

A mão livre pode ajudar!

A masturbação não precisa e não deve ter como foco somente os genitais. Há uma outra mão livre, use-a para dar um pouco de carinho também as suas outras zonas erógenas. Permita-se sentir e saiba quais são as sensações adicionais que incluirá no sexo daqui em diante.

Desafie-se

Se tiver com um tempinho sobrando, tire um dia para se desafiar. Em outras palavras, masturbe-se até chegar próximo ao orgasmo e, então, vá esfriando, para depois voltar a aumentar os movimentos e a excitação.

A grande sacada de chegar próximo ao orgasmo e recuar, é que, quando finalmente acontece, a sensação é intensificada. É possível praticar o dia inteiro ou dobrar o tempo de cada sessão particular.

No fim das contas, não importa como você escolhe dar carinho a si mesmo, o mais importante é ter em mente que o objetivo não é o orgasmo, mas a conexão consigo e o aprendizado sobre o próprio corpo.

É pela experimentação que, quando desejamos (e conseguimos) atingimos orgamos melhores e mais intensos. E, pela autodescoberta, aprendemos a aperfeiçoar o prazer sexual como um todo.

Como escolher o melhor vibrador

É natural que uma pessoa que nunca tenha usado ou comprado um vibrador, possua dúvidas na hora de fazer a melhor escolha. Perguntas como “por onde começar” ou “como escolher” permeiam a cabeça das inciantes. E, se for esse o seu caso, está no lugar certo.

Aqui reunimos as principais dicas e sugestões que irão levar ao que melhor atende as suas expectativas. Acompanhe:

Por onde começar?

Pelo básico: com as mãos. Uma boa maneira de descobrir o que procura em um vibrador é utilizando as mãos para explorar o próprio corpo. Para que seja feita a melhor escolha, é importante que você saiba o que lhe dá prazer.

Conhecendo melhor o seu corpo e as suas zonas reativas, você conseguirá refletir sobre três pontos que devem ser considerados no momento da escolha:

1. Onde você deseja ser estimulada? 

Prefere uma estimulação interna (vaginal ou do ponto G) ou externa (clitoriana)? O vibrador será usado com o seu parceiro? Será destinado ao sexo anal? Foque em apenas uma das intenções para facilitar a escolha inicial. E, passada a primeira experiência, siga experimentando novas sensações com diferentes brinquedos.

2. Além de entender onde deseja ser estimulada, pense no uso que será dado: individual ou com um parceiro? 

Caso o vibrador seja para o se uso exclusivo, somente os seus desejos e objetivos devem ser considerados. Quando envolve uma segunda pessoa, é importante saber se será usado durante as preliminares, na penetração ou em ambos os momentos. E a participação do outro não é somente sobre “quando”, mas se ele deseja entrar também na brincadeira.

3. Por fim, qual a sensação que você está procurando obter? 

Nós podemos colocar os vibradores em duas categorias: os que são vibrantes e os que chamaremos de “estrondosos”. Não se apegue ao nome, mas, a função: com a vibração, chega-se ao orgasmo mais rápido. Já os “estrondosos” geram uma sensação mais profunda e prolongada, que auxilia às mulheres que têm dificuldade de atingir o orgasmo. Além dos dois tipos, existe um terceiro, para as amantes do sexo oral. Nessa categoria estão os vibradores de sucção clitoriana.

Tenha em mente que você pode não gostar tanto de seu primeiro brinquedo sexual. Mas não deixe que isso te desanime, pois existem inúmeras alternativas, funções, tamanhos e sensações possíveis. Aproveite toda e qualquer oportunidade de aprender sobre o seu corpo e sobre o seu prazer.

Os vibradores ampliam as possibilidades sexuais e alteram os limites do prazer

Os vibradores – e brinquedos sexuais, de forma mais ampla -, oferecem sensações completamente diferentes das experimentadas em qualquer outra forma de prazer sexual. 

Quando se explora os diferentes modos de usar e os locais passíveis ao uso, todo um novo mundo de prazer se abre a sua frente. Muitas mulheres que não conseguiam atingir o orgasmo do ponto G, por exemplo, acabam por experimentá-lo através do uso de dispositivos.

Existe algum risco do brinquedo passar a ser a única forma de gozar (ou obter prazer)?

Algumas pessoas temem que, ao usar e gostar de brinquedos sexuais, toda a relação com o sexo, anterior à experiência, será modificada. Se essa for uma de suas dúvidas, fique tranquila: o vibrador é, antes de tudo, um brinquedo sexual, e, como tal, deve ser usado para tornar a dinâmica divertida e prazerosa.

Se descobrir que um determinado brinquedo é a melhor ou a única maneira de chegar ao orgasmo, não pense duas vezes: use-o sozinha e utilize-o no sexo com o seu parceiro. Uma experiência sexual deve girar em torno do prazer. 

Caso os vibradores se apresentem como ferramentas úteis para melhorar o seu bem-estar e adicionar um tempero a sua sexual, nem pense duas vezes ao adicioná-lo em suas experiências.

Por fim, a dúvida pode ser sobre o dispositivo ser capaz de produzir vício. E, sim, certamente o é, como qualquer outra coisa que o faça sentir bem e proporcione prazer. É o caso de exercícios, drogas, álcool, alimentos e o sexo, pois todos eles liberam um coquetel bioquímico semelhante em seu organismo.

O que você pode fazer é manter-se atento. Se a frequência em que usa o seu brinquedo sexual está fazendo com que se sinta mal ou afeta o seu dia a dia, talvez seja necessário buscar por apoio profissional.

Masturbação faz bem à saúde – com ou sem o uso de vibradores

A masturbação regular traz benefícios à saúde física. Para início de conversa, quando você se masturba, o seu corpo passa a reconhecer melhor estímulos sexuais, o que favorece o relaxamento e a lubrificação no momento do sexo. 

Além disso, existem brinquedos, como as bolas de kegel, que tem potencial de melhorar a força do assoalho pélvico, o que pode resultar em orgasmos mais fortes e orgasmos múltiplos.

Cuidados que antecedem o uso do vibrador

Os vibradores (e todos os outros brinquedos sexuais que possam ser inseridos em seu corpo) devem ser limpos antes e após o uso. Certas infecções podem viver em seus brinquedos sexuais, se não forem higienizados adequadamente, o que o coloca em riscos e pode também colocar o seu parceiro, se utilizarem juntos.

Água e sabão funcionam bem, existem também limpadores especializados, além de haver dispositivos fervíveis. Verifique as indicações contidas na embalagem para não danificar o seu brinquedo. E lembre-se de lavar também as mãos (antes e depois).

O uso de lubrificantes

Os vibradores, dildos e outros brinquedos não possuem tato ou lubrificação natural, quando comparados ao nosso corpo. Por isso, tanto para os brinquedos externos quanto para os internos, é aconselhável o uso de lubrificantes.

Os lubrificantes aprimoram a experiência, tornando-a mais confortável. Não é pré-requisito, mas é uma dica para se ter em mente. Nós indicamos lubrificantes a base de água, pois são melhores para a pele e não correm o risco de danificar os brinquedos.

E um conselho para toda a vida: nunca, jamais, faça o uso de lubrificantes de silicone com brinquedos de silicone, pois eles danificam o material. E, aos veganos, saibam: nem todos os lubrificantes o são. Verifique sempre a embalagem.

Vibradores para estimular o clitóris

Modelos como o vibrador de clitóris da kandid são ideais para quem está começando. A fun factory possui também opções interessantes (e, não se restrinja às marcas citadas; foque nos modelos para encontrar semelhantes que utilizem os materiais de sua preferência, nos valores mais adequados à sua realidade)

O interessante nesse tipo de vibrador é que eles podem ser utilizados para estimular diretamente o clitóris ou, para uma experiência menos intensa, ao redor dele. Por ser pequeno, faz dele uma opção portátil e fácil de ser transportada (se for pré-requisito para o sexo e o sexo não acontecer em sua casa).

Esse tipo de vibrador é projetado para caber nas mãos e os botões são posicionados de maneira que facilita percorrer as configurações de velocidade e intensidade durante a utilização.

Vibradores para penetração

A kandid possui o The ribbed one, que, de novo, deve servir como modelo a se pesquisar e não como a única possibilidade de compra. Semelhantes a ele, há o vibrador de ponto G da Evelyn – mais acessível -, e o pulsador stronic da Fun Factory, que atendem bem aos pré-requisitos.

E os pré-requisitos são atendidos, pois, todos eles são brinquedos robustos, e são do tipo “estrondoso”, que se penetram pela pélvis promovendo um prazer sustentado. O design ergonômico permite que seja inserido confortavelmente, além de ser voltado ao estímulo do ponto G.

Após as nossas dicas e orientações, você já pode “adicionar ao carrinho” o seu primeiro vibrador. Não perca tempo!

 

Os 8 Melhores brinquedos sexuais para iniciantes

Adentrar ao vasto universo dos brinquedos sexuais pode ser intimidador para quem não sabe exatamente por onde começar. É preciso estar disposto a investir na descoberta ciente de que não há evolução do produto caso não gostemos dos resultados.

Para tornar a sua busca mais simples, elaboramos uma lista com os melhores brinquedos sexuais para iniciantes, atendendo a quem deseja aprimorar a performance solo ou testar algo diferente com o parceiro. 

Antes de continuarmos, é bom lembrar de checar, na hora da compra, quais são os materiais utilizados na fabricação do brinquedo, especialmente quando estamos considerando a compra de próteses, plugs anais ou qualquer outro tipo que seja inserido dentro do corpo.

Os parâmetros de segurança de brinquedos sexuais não são bem regulamentados, fazendo com que, brinquedos mais baratos, por vezes, sejam feitos com a utilização de materiais porosos (criando um terreno fértil para a proliferação de bactérias), irritantes ou mesmo tóxicos.

A preferência é sempre por brinquedos feitos com silicone ou aço inoxidável. Ambos os materiais, além de duráveis, não são porosos, o que facilita a limpeza e desinfecção após o uso – que, diga-se de passagem, é uma parte fundamental da manutenção dos brinquedos sexuais.

Vale lembrar que, se o brinquedo for feito de silicone, não use lubrificantes que tenham silicone em sua base, eles causarão danos. Dê preferência aos lubrificantes a base de água.

Dadas as orientações iniciais, vamos a lista. Acompanhe e encontre o brinquedo que satisfará a sua curiosidade e transformará a sua experiência sexual.

Os 8 Melhores brinquedos sexuais para iniciantes

1. Mini Vibradores

Quando falamos sobre vibradores, acredite: tamanho não é tudo, principalmente para quem está buscando uma alternativa portável, que seja pequena e discreta o suficiente para caber em uma bolsa ou mochila.

Há mini vibradores no mercado que operam abaixo de 30 decibéis, o que os torna imperceptíveis, mesmo quando usados em locais “não tão privados”. Alguns são feitos, também, com silicone super macio, proporcionando uma estimulação intensa.

 

 

2. Cinta peniana (strap on)

As cintas penianas são feitas em uma variedade de estilos impressionante e contendo inúmeros recursos. Dê preferência às cintas penianas que sejam ajustáveis e laváveis à máquina. 

As próteses penianas podem variar, mas, devemos mencionar, mais uma vez: dê atenção aos materiais. Prefira sempre as opções fervíveis, hipoalergênicas e, claro, confortáveis de usar.

Não somente cintas penianas que já vem com próteses podem ser encontradas no mercado. Você pode comprar somente o suporte com arnês ajustável que sirva de encaixe para diferentes formatos e tamanhos de próteses penianas (que podem ser obtidas separadamente, de acordo com suas preferências).

Bônus: como escolher a melhor prótese (Dildo).

Há uma infinidade de cores, tamanhos, texturas (espirais, saliências) e aspectos (mais ou menos realísticos). Para encontrar o ideal, determine, primeiro, qual será o tamanho.

Quando muito compridos, podem tocar o cérvix e causar desconforto. Se muito largos, causam dor. Por isso, verifique o diâmetro e a comprimento antes da compra para que se faça um uso confortável.

Na categoria “dildo”, existem os que são e os que são são vibradores. Caso procure por um que vibre, entenda onde acontece a vibração no brinquedo para que possa tirar melhor proveito. Em alguns modelos, a vibração é na porção traseira, fazendo com que a sensação seja leve ou moderada.

Já àqueles que possuem o motor no interior da prótese – como os rabbit -, levam a uma vibração mais intensa. 

Em relação a curvatura, saiba de antemão que todos os modelos são levemente inclinados, uma vez que o corpo responde melhor a esse formato. Há, no entanto, modelos com uma curva mais acentuada e esses buscam por uma estimulação do ponto G ou P (próstata).

3. Algemas

Um dos brinquedos sexuais mais populares são as algemas e, para os iniciantes, talvez as melhores escolhas sejam as de pelúcia. Elas são macias e não ferem o pulso, abrindo portas às descobertas do universo das amarrações.

Existem alternativas feitas em couro e pele sintética. Confortáveis, de amarrações ajustáveis e abrangendo uma ampla variedade de circunferência do pulso.

4. Vibradores com ponta dupla

Feitos com inúmeras funções (geralmente entre 7 e 10), são vibradores silenciosos que, na maioria das vezes, podem ser carregados via USB rendendo mais de duas horas de diversão ininterrupta. São feitos para estímulo simultâneo da cabeça do clitóris e do Ponto G.

Dê sempre preferência aos que sejam fáceis de limpar, feitos de silicone e à prova d’água. Muitos vem junto de um discreto estojo de viagem para que possam ser levados para todos os lugares sem chamar a atenção.

5. Vibradores de próstata

Se está transando com uma pessoa dotada de próstata e buscando por melhores métodos de masturbação ou diferentes experiências anais, o vibrador de próstata é ideal para a situação. Ele está no meio do caminho entre um vibrador e um plug. Ele garante encaixe confortável.

De novo, dê preferência a vibradores feitos de silicone e à prova d’água. Existem modelos com design recarregável e mais de cinco velocidades que podem ser alteradas através de um controle remoto.

6. Vibradores para Casais

Para os casais que estão buscando por um brinquedo para apimentar a relação ou que deixe as mãos livres para explorar outras partes do corpo do parceiro, esse tipo de vibrador oferece a estimulação simultânea do clitóris e do ponto G. Devido a seu design flexível, faz com que o parceiro penetrante também sinta as vibrações.

Alguns vêm com controle remoto para a personalização dos dois motores e, devido ao formato, garantem um ajuste confortável acima do osso púbico.

7. Anel peniano

Esse brinquedinho pode fazer com que as ereções durem mais tempo e, quando à prova d’água, não ficam restritos à ambientes “secos”: é possível levá-los ao chuveiro, ou a uma banheira. 

A maioria possui motor potente, com diferentes níveis de pulsação, fornecendo uma estimulação clitoriana surpreendente. São elásticos, fazendo com que caibam na maioria dos tamanhos de pênis. Existem ainda modelos recarregáveis via USB. É uma das melhores opções para casais que desejam descobrir novas sensações juntos.

8. Plugs anais

O primeiro contato com um plug anal pode causar estranhamento, mas há alternativas que fazem com que os iniciantes se sintam mais seguros e confiantes para experimentar. Busque por aqueles que possuam uma base mais alargada ou que a base tenha um formato que atue como “alça” no momento da remoção.

Dentro da categoria de base alargada, há ainda diferentes formatos e modelos. Alguns plugs contém saliências (bolinhas) em diferentes tamanhos, permitindo que, além da garantia de segurança – e fácil remoção posterior -, você possa testar os diferentes ajustes e encontrar o que funciona melhor.

Agora que chegamos ao final da lista, siga as nossas dicas e garanta já o brinquedo que transformará a sua vida sexual.