Deseja pedir ao seu parceiro para que use preservativo durante o sexo oral e não sabe como? Está no lugar certo. Mas talvez também seja uma leitura necessária à você, que nunca havia pensado a respeito, mas entender a importância do uso da camisinha durante o oral.

Fatos não muito divertidos sobre o sexo oral

O principal motivo pelo qual profissionais de saúde defendem o uso da camisinha durante o sexo oral é muito simples (e sério): você ainda contrair infecções sexualmente transmissíveis na garganta; infecções que estão associadas à inúmeros casos de câncer, diga-se de passagem.

Isso acontece porque os vírus e as bactérias adoram as membranas mucosas úmidas da boca e da garganta. Logo, ao fazer sexo oral com uma pessoa portadora de sífilis, HPV, herpes, gonorreia ou clamídia, você corre riscos de contrair a infecção.

E a verdade é que não temos como saber – a menos que comunicados –, sobre o histórico sexual de quem nos envolvemos, especialmente quando estamos transando com alguém que não conhecemos tão bem. Por isso, considere o uso de preservativos sempre.

E como falar sobre isso com o meu parceiro?

Você pode começar apresentando os fatos sobre o sexo oral, expostos no último tópico. 

Não sendo motivo suficiente para convencer o seu parceiro, há duas alternativas aqui. A melhor é também a mais objetiva, onde você deixa claro que usarão camisinha para o sexo oral, pois é como você o faz. Não hesite em estabelecer os seus limites.

Até porque, existem diversas formas de abordar o assunto sem perder o tesão. Uma boa sugestão para manter o “clima”, é contar que se sente mais confortável e que, esse conforto faz com que chupe com mais vontade.

Também garanta que ele irá gostar da experiência, se der uma chance. 

A mensagem final, independente da forma como fizer, é enviada através de suas palavras e da linguagem corporal, com o objetivo de deixar claro ao seu parceiro que aquela camisinha é fundamental para o sexo incrível prestes a acontecer. 

O seguro morreu de velho

A melhor forma de introduzir o assunto e partir para um sexo oral mais seguro é estando preparado. Leve sempre com você a sua marca de preservativos preferida para o uso oral. No momento certo, pegue-a e faça bom uso.

E o momento certo, aqui, é o oral, mas não significa que não sirva a todos os outros tipos de sexo com penetração. A verdade é que ninguém deve depender do parceiro para fornecer os preservativos; você pode fazer isso por conta própria!

O seu parceiro tem o direito de escolher e está tudo bem.

O último ponto que devemos levantar, aqui, é de que o seu parceiro, após a exposição dos fatos e de como pode ser feito com a camisinha, tem o direito de escolher por não fazer ou receber oral. 

E não estamos dizendo que, por ele não aceitar os seus termos, você deve dar continuidade sem camisinha. De forma alguma. Ninguém deve fazer o que não deseja ou concorda.

O que estamos tentando dizer é que a escolha por não fazer sexo oral com preservativo tem a ver com as preferências de um indivíduo e não com as suas habilidades de fazer sexo oral.

E como tornar o sexo oral com preservativo mais gostoso?

Se estão prontos para continuar, há formas de fazer da experiência mais agradável: Você pode adicionar um pouco de lubrificante no interior do preservativo, para ficar bem escorregadio e colocá-lo no pênis com a boca ou com as mãos.

Vale lembrar que, um dos pontos chave desse tipo de sexo é o fato de ser escorregadio, úmido e quente; por isso, adicionar um pouco de lubrificante na parte externa do preservativo intensifica a sensação agradável proporcionada por um boquete.

Feito isso, proceda da forma como faria normalmente.

Qual o melhor tipo de preservativo para o sexo oral?

Não existe uma resposta única para esse tipo de pergunta. Ela variará de pessoa para pessoa. Os aromáticos e os lubrificados estão entre os preferidos para o sexo oral, mas evidentemente, todos os outros tipos serão potencialmente agradáveis, quando feito com vontade.

Vale a pena experimentar e testar diferentes possibilidades, uma vez que existem inúmeros tipos de camisinha no mercado: há as de látex, que a maioria conhece; também as camisinhas texturizadas, as aromáticas, as lubrificadas e as que não possuem látex.

O preservativo de látex é o tipo mais comum, amplamente utilizado. É elástico, durável e à prova d’água. As camisinhas texturizadas são aquelas que possuem, como o nome indica, texturas. Que são, por vezes, pontos em alto relevo para uma estimulação extra.

Os preservativos aromáticos são os que apresentam sabor; o gosto adocicado enquanto chupa faz desse tipo um dos preferidos para o sexo oral. E os lubrificados são os que adicionam uma lubrificação extra (todos os preservativos são pré-lubrificados).

As sem látex são destinadas a quem tem alergia ao látex sintético ou preferem uma sensação diferente durante o sexo. Seja qual for a escolha do preservativo, adicionar lubrificante segue sendo uma boa pedida para proporcionar a sensação desejada durante o oral.

Há lubrificantes que, como as camisinhas aromáticas, oferecem sabor e podem tornar a experiência interessante. A gama de sabores é ampla e vai do morango ao algodão doce.

Existem também lubrificantes que proporcionam efeito “quente” ou “frio”; alguns que se apresentam como “eletrizantes” e prometem pequenas sensações de “choque” durante o sexo.

Dica extra de segurança

Se você estiver usando um preservativo para fazer o sexo oral, certifique-se de trocá-lo por um novo antes de partir para o sexo vaginal ou anal. Os preservativos não são reutilizáveis e, ao não realizar a troca, voltamos àquela história: uma pessoa com herpes na boca é capaz de transmiti-la para a vagina ou para o ânus. 

Quando o assunto é o sexo seguro, todos têm os seus limites. Defendê-los é o segredo para ter o tipo de sexo que deseja, com muito prazer e conforto. Por isso, compre algumas camisinhas, arrume um pouco de lubrificante e esteja sempre preparado para uma nova experiência.