Como escolher o melhor vibrador

0

É natural que uma pessoa que nunca tenha usado ou comprado um vibrador, possua dúvidas na hora de fazer a melhor escolha. Perguntas como “por onde começar” ou “como escolher” permeiam a cabeça das inciantes. E, se for esse o seu caso, está no lugar certo.

Aqui reunimos as principais dicas e sugestões que irão levar ao que melhor atende as suas expectativas. Acompanhe:

Por onde começar?

Pelo básico: com as mãos. Uma boa maneira de descobrir o que procura em um vibrador é utilizando as mãos para explorar o próprio corpo. Para que seja feita a melhor escolha, é importante que você saiba o que lhe dá prazer.

Conhecendo melhor o seu corpo e as suas zonas reativas, você conseguirá refletir sobre três pontos que devem ser considerados no momento da escolha:

1. Onde você deseja ser estimulada? 

Prefere uma estimulação interna (vaginal ou do ponto G) ou externa (clitoriana)? O vibrador será usado com o seu parceiro? Será destinado ao sexo anal? Foque em apenas uma das intenções para facilitar a escolha inicial. E, passada a primeira experiência, siga experimentando novas sensações com diferentes brinquedos.

2. Além de entender onde deseja ser estimulada, pense no uso que será dado: individual ou com um parceiro? 

Caso o vibrador seja para o se uso exclusivo, somente os seus desejos e objetivos devem ser considerados. Quando envolve uma segunda pessoa, é importante saber se será usado durante as preliminares, na penetração ou em ambos os momentos. E a participação do outro não é somente sobre “quando”, mas se ele deseja entrar também na brincadeira.

3. Por fim, qual a sensação que você está procurando obter? 

Nós podemos colocar os vibradores em duas categorias: os que são vibrantes e os que chamaremos de “estrondosos”. Não se apegue ao nome, mas, a função: com a vibração, chega-se ao orgasmo mais rápido. Já os “estrondosos” geram uma sensação mais profunda e prolongada, que auxilia às mulheres que têm dificuldade de atingir o orgasmo. Além dos dois tipos, existe um terceiro, para as amantes do sexo oral. Nessa categoria estão os vibradores de sucção clitoriana.

Tenha em mente que você pode não gostar tanto de seu primeiro brinquedo sexual. Mas não deixe que isso te desanime, pois existem inúmeras alternativas, funções, tamanhos e sensações possíveis. Aproveite toda e qualquer oportunidade de aprender sobre o seu corpo e sobre o seu prazer.

Os vibradores ampliam as possibilidades sexuais e alteram os limites do prazer

Os vibradores – e brinquedos sexuais, de forma mais ampla -, oferecem sensações completamente diferentes das experimentadas em qualquer outra forma de prazer sexual. 

Quando se explora os diferentes modos de usar e os locais passíveis ao uso, todo um novo mundo de prazer se abre a sua frente. Muitas mulheres que não conseguiam atingir o orgasmo do ponto G, por exemplo, acabam por experimentá-lo através do uso de dispositivos.

Existe algum risco do brinquedo passar a ser a única forma de gozar (ou obter prazer)?

Algumas pessoas temem que, ao usar e gostar de brinquedos sexuais, toda a relação com o sexo, anterior à experiência, será modificada. Se essa for uma de suas dúvidas, fique tranquila: o vibrador é, antes de tudo, um brinquedo sexual, e, como tal, deve ser usado para tornar a dinâmica divertida e prazerosa.

Se descobrir que um determinado brinquedo é a melhor ou a única maneira de chegar ao orgasmo, não pense duas vezes: use-o sozinha e utilize-o no sexo com o seu parceiro. Uma experiência sexual deve girar em torno do prazer. 

Caso os vibradores se apresentem como ferramentas úteis para melhorar o seu bem-estar e adicionar um tempero a sua sexual, nem pense duas vezes ao adicioná-lo em suas experiências.

Por fim, a dúvida pode ser sobre o dispositivo ser capaz de produzir vício. E, sim, certamente o é, como qualquer outra coisa que o faça sentir bem e proporcione prazer. É o caso de exercícios, drogas, álcool, alimentos e o sexo, pois todos eles liberam um coquetel bioquímico semelhante em seu organismo.

O que você pode fazer é manter-se atento. Se a frequência em que usa o seu brinquedo sexual está fazendo com que se sinta mal ou afeta o seu dia a dia, talvez seja necessário buscar por apoio profissional.

Masturbação faz bem à saúde – com ou sem o uso de vibradores

A masturbação regular traz benefícios à saúde física. Para início de conversa, quando você se masturba, o seu corpo passa a reconhecer melhor estímulos sexuais, o que favorece o relaxamento e a lubrificação no momento do sexo. 

Além disso, existem brinquedos, como as bolas de kegel, que tem potencial de melhorar a força do assoalho pélvico, o que pode resultar em orgasmos mais fortes e orgasmos múltiplos.

Cuidados que antecedem o uso do vibrador

Os vibradores (e todos os outros brinquedos sexuais que possam ser inseridos em seu corpo) devem ser limpos antes e após o uso. Certas infecções podem viver em seus brinquedos sexuais, se não forem higienizados adequadamente, o que o coloca em riscos e pode também colocar o seu parceiro, se utilizarem juntos.

Água e sabão funcionam bem, existem também limpadores especializados, além de haver dispositivos fervíveis. Verifique as indicações contidas na embalagem para não danificar o seu brinquedo. E lembre-se de lavar também as mãos (antes e depois).

O uso de lubrificantes

Os vibradores, dildos e outros brinquedos não possuem tato ou lubrificação natural, quando comparados ao nosso corpo. Por isso, tanto para os brinquedos externos quanto para os internos, é aconselhável o uso de lubrificantes.

Os lubrificantes aprimoram a experiência, tornando-a mais confortável. Não é pré-requisito, mas é uma dica para se ter em mente. Nós indicamos lubrificantes a base de água, pois são melhores para a pele e não correm o risco de danificar os brinquedos.

E um conselho para toda a vida: nunca, jamais, faça o uso de lubrificantes de silicone com brinquedos de silicone, pois eles danificam o material. E, aos veganos, saibam: nem todos os lubrificantes o são. Verifique sempre a embalagem.

Vibradores para estimular o clitóris

Modelos como o vibrador de clitóris da kandid são ideais para quem está começando. A fun factory possui também opções interessantes (e, não se restrinja às marcas citadas; foque nos modelos para encontrar semelhantes que utilizem os materiais de sua preferência, nos valores mais adequados à sua realidade)

O interessante nesse tipo de vibrador é que eles podem ser utilizados para estimular diretamente o clitóris ou, para uma experiência menos intensa, ao redor dele. Por ser pequeno, faz dele uma opção portátil e fácil de ser transportada (se for pré-requisito para o sexo e o sexo não acontecer em sua casa).

Esse tipo de vibrador é projetado para caber nas mãos e os botões são posicionados de maneira que facilita percorrer as configurações de velocidade e intensidade durante a utilização.

Vibradores para penetração

A kandid possui o The ribbed one, que, de novo, deve servir como modelo a se pesquisar e não como a única possibilidade de compra. Semelhantes a ele, há o vibrador de ponto G da Evelyn – mais acessível -, e o pulsador stronic da Fun Factory, que atendem bem aos pré-requisitos.

E os pré-requisitos são atendidos, pois, todos eles são brinquedos robustos, e são do tipo “estrondoso”, que se penetram pela pélvis promovendo um prazer sustentado. O design ergonômico permite que seja inserido confortavelmente, além de ser voltado ao estímulo do ponto G.

Após as nossas dicas e orientações, você já pode “adicionar ao carrinho” o seu primeiro vibrador. Não perca tempo!

 

Escolha sua Reação!
Deixe sua opinião